terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Wedding

Siiiim, caros amigos(as)!

Depois de três meses, aproveitando as férias do trabalho por conta dos festejos de fim de ano, eu estou fazendo a postagem que prometi na última vez que atualizei aqui:
O MEU CASAMENTO!

Vivaaaa!!!

Dois anos atrás, eu fiz a postagem do nosso Noivado (Betrothal), e de lá pra cá muita coisa aconteceu enquanto fazíamos os preparativos. Algumas delas foram assunto aqui no blog, mas muito mais coisas não foram escritas, claro. Uma delas (eu acho) foi a trajetória da construção da nossa casa!

Desde que comecei a trabalhar aos 16 anos, orientado pelos meus pais, eu e meu irmão investimos em um terreno. Inicialmente, como participávamos do projeto Menor Aprendiz pela Guarda Mirim de Arapongas (onde estávamos entre os 25 primeiros alunos do curso que estavam implantando (isso foi em 2002)), ganhávamos R$ 100,00 trabalhando meio período (na época era um dinheirão!) e juntando um pouquinho do salário de cada um e com a ajuda dos meus pais, pagávamos um terreno no Jardim Santa Alice. Depois, quando finalizaram os contratos, vendemos o terreno e cada um comprou outro em outro lugar na cidade. Trabalhando em período integral e recebendo um salário melhor e em outras empresas, pudemos ir pagando os terrenos e ainda assim utilizando o salário para outras coisas, claro.

Mas quando meu irmão faleceu em março de 2012, o meu terreno já estava para ser quitado, e o dele ainda faltavam dois anos. Meu pai pagou um ano e eu o outro, já que decidimos vender o meu terreno (já quitado nesse altura do campeonato, e eu de volta com a Rafaela) e com o dinheiro, construir no terreno que era dele e que agora estava no meu nome. Enfim... Em Junho de 2014, na semana do meu aniversário (anotem aí pra me dar presentes: 13 de junho), o pedreiro começou a trabalhar!

Como casaríamos em 15 meses, ficamos ‘tranquilos’ com a construção, que justo no começo da obra, em alguns dias o trabalho era interrompido às 16:00 horas por causa da Copa do Mundo! E por uma coisa ou outra também, a obra ia um pouquinho devagar, mas em Janeiro / Fevereiro ela ficou pronta! Aí vieram a parte da pintura, piso laminado e outras coisas. Enquanto isso, corríamos com a compra de enxoval, convites, convidar padrinhos, familiares e amigos.

Muita coisa estava na casa da Rafaela, e algumas coisas na minha casa também. Mas chegou um momento em que a casa já estava pronta de mais para ficar vazia, e nossas casas cheias de mais para ficar abarrotadas como que já tínhamos e eu tive que me mudar para a casa nova cerca de um mês antes do Grande Dia.

E este dia, bom... Ele chegou! É só marcar que chega!

Na casa dos nossos pais e de alguns familiares já tínhamos parentes de outros estados há alguns dias. E naquela semana tinha feito um calorão. Mas nas vésperas e no dia: chuva e friozinho! Infelizmente, por causa da chuva que tinha caído mais cedo e certamente cairia mais tarde, algumas pessoas não puderam ir.

Nosso Casamento civil foi no dia 23 de Setembro, e o religioso na Comunidade São Judas Tadeu da Paróquia São Francisco de Assis (que está em reforma, e nosso casamento foi transferido de local) no dia 26 de Setembro. A Igreja é nova e muito bonita e aconchegante. Ela ficou cheia e olha que nem todo mundo que chamamos acabou indo, infelizmente. (E não conseguimos / pudemos chamar todos que queríamos também (como é DIFÍCIL fazer a lista de convidados...))

Antes da cerimônia, na Igreja, eu fui cumprimentando as pessoas que estavam lá e as que iam chegando. Eu estava bem calmo até a hora que cheguei lá. Aí minhas mãos tremiam, o coração estava acelerado, mas estava de boa. Quando começou a cerimônia, eu estava bem alerta e consegui prestar atenção em tudo, bem como eu queria e tinha medo de não conseguir. Todos estávamos muito felizes, claro. Mas ansiosos por ver a Noiva.

Aí ela foi anunciada e começou a Marcha Nupcial. Quando ela entrou... Cara... Eu fiquei sem reação. Ela estava mais linda do que eu imaginava que estaria! E não é papo de marido apaixonado! É sério! Hahahahaha. (E logicamente, EU também estava bem lindão! Hehehehe.)

Foi tudo muito lindo. Em especial podemos destacar a seriedade, beleza e encanto com que o Miguel e Alice mostraram ao levar as Alianças e o Miguel e a Duda ao levarem as rosas. Que coisa linda de Deus!  ^v^

Foi um momento todo especial e sem dúvida vou me lembrar de tudo por muitos anos.
E três dias atrás completamos três meses de casados. É uma nova realidade que vale a pena. É claro que como pessoas diferentes que de repente estão sob o mesmo teto dividindo tudo, é normal que haja umas faíscas de vez em quando, mas é normal. Nada que com diálogo e (muita) paciência não seja ajustado. Afinal, que casal não tem esse tipo de coisa?

Falei bastante, mas ainda há muito a ser falado. Hahahaha. Mas por hoje está bom.

É mesmo muito bom poder compartilhar aqui também este momento especial. Quem acompanha o blog a mais tempo (ou me conhece de perto) sabe quanta coisa passei até este momento. E é uma pena muito grande que algumas pessoas que eu queria muito que estivessem comigo nesta hora não puderam, não tinham como ou não conseguimos encontrar para entregar o convite.

Um forte abraço a todos, e fiquem com Deus!

Viva os noivos!!